Fios descoloridos, quase brancos, fazem a cabeça de modernos, gente da moda e pop stars

Ao longo da última década, a assistente-executiva Kaitlyn Cullinane teve seu cabelo castanho claro realçado com tons dourados no inverno, e outros mais claros durante os meses mais quentes. Este ano ela decidiu tentar algo um pouco mais dramático.

Após ver anúncios da Louis Vuitton com a atriz Michelle Williams num corte curto e platinado, Cullinane decidiu experimentar uma coloração branca-loira similar. Uma sessão com a famosa colorista Rita Hazan e, US$ 250 (aproximadamente R$ 575) depois, ela estava platinada. “Foi definitivamente chocante, mas adorei”, disse ela.

O cabelo platinado está onipresente em Nova York. “Isso começou há uns quatro meses”, disse Jean Godfrey-June, diretora de beleza da revista “Lucky”. “Duas ou três funcionárias se tornaram platinadas, e então mais, e mais. Hoje existem provavelmente entre nove e 11 loiras platinadas no escritório”.

O platinado, segundo ela, “não está aí para esconder um problema. Não tem a ver com ‘Ela faz ou não faz? ‘ É o oposto. É mais como ‘Eu sou mais ousada do que você’. É uma demonstração de superioridade”.

A estilista Kate Young, que usa o cabelo platinado há 16 anos, apontou que “as pessoas em moda e design gostam de cores primárias no cabelo, como branco, preto ou vermelho, porque são gráficas. Modelos gostam de fazer algo extremo porque isso lhes dá um visual. Então as pessoas que trabalham com moda adotam a novidade, e depois os músicos, e então todos começam a fazer aquilo”.

O platinado há tempos está nas cabeças de cantores, com Gwen Stefani, Lady Gaga, Rita Ora, Iggy Azalea, Robyn e Miley Cyrus preferindo o loiro mais claro possível. Adam Levine, vocalista do Maroon Five e jurado do “The Voice” americano, tornou-se platinado recentemente.

Em maio, no baile de gala do Costume Institute no Metropolitan, Maggie Gyllenhaal e Zoë Kravitz apareceram com cabelo recém-platinados, e a atriz britânica Felicity Jones também seguiu a onda.

A modelo americana-coreana Soo Joo Park, que estrelou a campanha publicitária da Chanel no último outono, transformou o cabelo platinado em sua assinatura. O processo de embranquecer suas longas madeixas negras levou 10 horas, mas isso ajudou a colocá-la “rapidamente no mapa”, garantiu ela.

O platinado pode funcionar em qualquer tom de pele, afirmou Hazan. “O tom do cabelo depende do seu tom de pele”, explicou ela. “Uma pele cor de oliva deve ser mais bege ou mel, e peles mais claras podem ir com o branco”.

O cabelo platina ideal pretende ser “descolado, nervoso, rock ‘n’ roll, com um pouco de raiz”, acrescentou ela. Dessa forma, ele é menos bombástico (Jayne Mansfield ou Marilyn Monroe) e mais agressivo, severo e assexuado: Kurt Cobain e Courtney Love, Blondie ou Madonna na turnê “Blond Ambition”.

Aura Friedman, do salão Sally Hershberger Downtown, é procurada por sua habilidade com platinados. “Trata-se de se tornar incomum”, afirmou ela. “É sempre divertido ter aquele unicórnio num grupo de pessoas”.

Num artigo de maio na revista “Elle”, a romancista Porochista Khakpour escreveu sobre o cabelo platinado. Após se tornar loira com Friedman, em dezembro, seus cabelos brancos “parecem um pouco perturbadores”, admitiu ela numa entrevista. “Acho que eu era mais sexy com cabelo escuro”.

Emily Weiss, fundadora do site de beleza Into the Gloss, foi do castanho ao platinado no fim do ano passado, em parte porque seu cabeleireiro, Oribe, lhe disse: “Querida, você precisa experimentar o platinado ao menos uma vez na vida”. A cor de seu cabelo, que ela descreveu como “frio com um toque de cinza”, é, segundo ela, “como carregar uma bolsa da moda; ele se torna um acessório”.

O custo do platinado nos salões de Nova York pode variar de centenas a até US$1.500 (sem incluir o corte sugerido pela maioria dos profissionais, já que a tintura deixa o cabelo seco e danificado). Pintar em casa é arriscado, tanto para obter o tom correto quanto pela possibilidade de ver seu cabelo cair.

A conservação, segundo Weiss, “é parecida com um cronograma de depilação. Está tudo bem por um período finito de tempo, e então você fica esperando as raízes crescerem o suficiente para fazer tudo de novo”.

Embora o cabelo platinado passe certa intransigência, existem outras maneiras de se interpretar a tendência.

“Eu tento convencê-las a adotar um tom pastel quando têm cabelos mais longos”, afirmou Simone Mangano, colorista do salão Headdress, no East Village, que possui dezenas de clientes de platinado. Quando Abby Haliti, experiente colorista do Julian Farel Restore Salon and Spa, no Upper East Side, fez o cabelo de Ora, ela o tingiu num tom mais quente de loiro e então pintou tons de platina por cima.

John Barrett, de seu salão com o mesmo nome, chama o cabelo platinado de “um certo pesadelo”. “Se alguém pede, sugiro um loiro mais realçado com grossos pedaços de branco ao redor dos fios, o que dará a ilusão sem comprometer seu cabelo”, explicou ele.

Apesar da manutenção e dos caprichos da moda, algumas mulheres são viciadas no platinado. Young, a estilista, declarou que já nem sabe “como é não ser platinada. Não consigo mais me imaginar com uma cor normal nos cabelos”.

Melanie Ward, outra estilista, é tão devotada ao seu colorista do salão Ayervais que “disse-lhe que, se ele algum dia deixar Nova York, eu vou atrás”.

Mesmo feliz com seu novo visual, Cullinane pode voltar ao seu velho hábito de tons quentes nos meses mais frios. “Eu provavelmente vou moderar o tom no inverno”, disse ela. “Mas vou manter o platinado ao menos para o verão”.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

X